• PDE 2014 Convites
quinta-feira, 30 de outubro de 2014

Destaque

Páscoa: fábricas projetam aumento nas vendas

Por Diário do Comércio • Publicado em 17/01/2007 23:25:50


O Carnaval ainda nem chegou e uma parte do varejo aproveita as vendas de artigos de papelaria para a volta às aulas, mas a indústria e outra parte...

 

O Carnaval ainda nem chegou e uma parte do varejo aproveita as vendas de artigos de papelaria para a volta às aulas, mas a indústria e outra parte do comércio já estão se preparando para a Páscoa de 2007. A expectativa é de que sejam abertas 48,7 mil vagas de empregos temporários, com a previsão de aumento de até 10% na produção e nas vendas, mesmo com a elevação de 4% a 7% no preço final dos produtos. O ovo de chocolate ficará mais caro devido ao reajuste no preço dos insumos, como açúcar, leite e cacau.

Segundo a Associação Brasileira das Empresas de Serviços Terceirizáveis e de Trabalho Temporário (Asserttem), o aumento de vagas para a Páscoa será de 5% em relação ao ano passado, quando foram criados 46,3 mil postos. São Paulo concentra o maior número de vagas (32%), seguido pelo Rio de Janeiro (15%), Rio Grande do Sul (11%), Minas Gerais (8%), Paraná (7%), Santa Catarina (5%) e Bahia (5%).

A maioria dos postos é para auxiliares de produção e expedição, repositores e vendedores. O diretor de comunicações da entidade, Vander Morales, acredita que "a oferta crescente de crédito ao consumidor e o comércio de produtos de valores mais acessíveis são os principais responsáveis pelo aumento das contratações. Itens mais acessíveis, como os coelhinhos de chocolate, vão expandir os pontos de vendas e aumentar a formalização da mão de obra", afirma.

De acordo com a Gelre - Divisão de Recrutamento e Seleção - 2,5 mil vagas temporárias foram abertas na empresa e deverão ser preenchidas até o início de abril. "A indústria contrata até março. Depois, é a vez do comércio", explica a gerente de produto efetivo, Sidnéia Palhares. Ela diz que o "boom" de oportunidades no período da Páscoa ocorreu em 2003, quando 7 mil vagas foram abertas na empresa. Nos três últimos anos, a média de temporários efetivados tem sido de 30% das contratações, informa a Asserttem.

A fábrica de chocolates finos Kopenhagen, por exemplo, iniciou no dia 1º de janeiro a contratação dos colaboradores para a Páscoa e chamou 108 pessoas. O quadro de funcionários aumentou 54%. A Páscoa representa em média 30% do faturamento anual da empresa. São produzidas 270 toneladas de chocolate só para o período, sem contar as 90 toneladas mensais.

Mais caro - De acordo com a analista de recursos humanos da Kopenhagen, Denise de Oliveira, várias novidades estão sendo preparadas para a Páscoa, mas os produtos pesarão mais no bolso do consumidor. Eles ficaram 7% mais caros. O diretor administrativo dos Chocolates Pan, Sílvio Roberto Daidone, também prevê aumento no valor dos produtos de Páscoa.

"Teremos que aumentar os preços porque o açúcar, o cacau e o leite estão mais caros neste ano", diz. Daidone informa que 30 pessoas foram contratadas neste ano para atender à demanda do período.


 
Curta o Guarulhos Empresarial no Facebook
Acompanhe o GE
Newsletter

Cadastre seu email para receber o Newsletter Guarulhos Empresarial e outros informes.

Conheça também nossos canais sociais.

© 2014 ACE Guarulhos.
ACE-Guarulhos e Agência lemonblue