• PDE 2014 Convites
quinta-feira, 23 de outubro de 2014

Consultor Virtual

Custos, despesas variáveis e despesas fixas

Por Sebrae • Publicado em 26/12/2006 08:31:47


Todas as empresas, independentemente da área de atuação (comércio, indústria ou serviços), possuem gastos. Estes gastos se subdividem genericamente em custos, despesas variáveis e despesas fixas. A análise...

 

Todas as empresas, independentemente da área de atuação (comércio, indústria ou serviços), possuem gastos. Estes gastos se subdividem genericamente em custos, despesas variáveis e despesas fixas. A análise destes gastos se faz necessária para a apuração correta de sua lucratividade e também para o gerenciamento financeiro mais eficiente.

Custos do produto

Os custos referem-se aos gastos efetuados com materiais e insumos (na produção do bem, no caso da indústria), aquisição do produto (no caso do comércio) ou realização dos serviços.

Despesas variáveis

São aquelas que variam proporcionalmente ao volume produzido ou ao volume vendido, ou seja, só haverá despesa se houver venda ou unidades produzidas. Exemplo: comissões sobre vendas, impostos.

Despesas fixas

São aquelas cujo total não varia proporcionalmente ao volume produzido (na indústria), ou ao volume de vendas (comércio e serviço), ou seja, existem despesas a serem pagas independente da quantidade produzida ou do valor de vendas. Exemplo: aluguel, honorários de contador, seguro da empresa, salário dos funcionários, entre outros.

Estrutura de resultados

Trata-se de uma ferramenta utilizada para realizar uma análise econômica da empresa e apurar o lucro operacional por determinado período. A Estrutura de Resultados é composta pelas vendas totais, custos, despesas variáveis, despesas fixas, permitindo determinar a margem de contribuição, ponto de equilíbrio e lucro operacional.

Margem de contribuição

É a diferença entre a Receita Total (Vendas) da empresa menos os seus Custos e Despesas Variáveis.
Podemos entender ainda, que a margem de contribuição é a parcela da receita total que ultrapassa os custos e despesas variáveis e que contribuirá para cobrir as despesas fixas e, ainda, formar o lucro.

MC = RT - (C + DV)

Onde,

MC = margem contribuição
RT = receita total
C = custos
DV = despesas variáveis

Ponto de equilíbrio

É o valor das vendas que permite a cobertura dos gastos totais (custos, despesas fixas e despesas variáveis). Neste ponto, os gastos são iguais à receita total da empresa, ou seja, a empresa não apresenta lucro nem prejuízo.

Normalmente fazemos as seguintes perguntas:

  • Quanto terei que faturar para conseguir pagar os meus custos, despesas fixas e variáveis?
  • Quais as quantidades que terei que produzir/vender para poder ter lucro?

O ponto de equilíbrio é que vai definir e esclarecer essas dúvidas.

Temos duas formas de determinar o ponto de equilíbrio:

1 - Através do volume de vendas;

PE = (DF/MC)X VT

Onde,

VT = Vendas totais
PE = ponto de equilíbrio
DF = Despesas fixas
MC = Margem de contribuição

2 - Ponto de Equilíbrio Unidades Produzidas:

PE = (DF x VT)/[PV unit - (Cunit+DV unit)]

Onde,

VT = Vendas totais
PE = Ponto de equilíbrio
DF = Despesas fixas
PV unit = Preço de venda unitário do produto
C unit = Custo unitário do produto
DV unit = Despesa variável unitária

 
Curta o Guarulhos Empresarial no Facebook
Acompanhe o GE
Newsletter

Cadastre seu email para receber o Newsletter Guarulhos Empresarial e outros informes.

Conheça também nossos canais sociais.

© 2014 ACE Guarulhos.
ACE-Guarulhos e Agência lemonblue